quarta-feira

Em rodovias onde há Excesso de Velocidade, mantenha uma certa distância do veículo da frente

| | Deixe um comentário




 Infelizmente na grande São Paulo, a principal causa dos acidentes em rodovias que a cruzam é o excesso de velocidade cometido pelos condutores de seus veículos. Não é difícil flagrar tantos casos de imprudência nessas rodovias, basta observar, o risco para as pessoas é enorme e assustador.


Por exemplo, na Rodovia Ayrton Senna, esta ligando São Paulo ao interior do estado, existem muitos exemplos de pessoas que desafiam os limites, de velocidade máxima e também da distância mínima em relação ao carro da frente. E na Rodovia Régis Bittencourt, que é a ligação principal entre São Paulo e o sul do Brasil, alguns têm pressa demais. Por exemplo, o carro da frente em velocidade máxima permitida e o de trás bem em cima, então se o da frente frear não é assegurado que o de trás terá tempo para fazer o mesmo. Uma situação bem perigosa.

Uma orientação importante em relação à distância entre dois veículos, é que na cidade, não se deve andar muito perto do carro da frente. E já na estrada, a distância mínima é de 2 carros entre os dois, com isso, é assegurada uma margem evitando possíveis acidentes.

Para acertar a distância, observe a traseira do carro da frente, se não enxerga os pneus, somente o pára-choque, você está muito próximo. Quando o veículo frear e o seu carro tendo o dispositivo ABS, é necessário que você pise fundo, forte não aliviando a pressão no pedal, mesmo ele trepidando, isso até o carro parar ou ficar numa velocidade melhor.

Se não há o sistema ABS, você vai dosar a pressão no pedal, de forma que pise e alivie um pouco nos momentos em que sentir as rodas na iminência de travar, esse detalhe de travar pode desgovernar o carro. A indicação não é desviar somente, pois talvez faça fechar ou colidir com o outro veículo. Se o carro da frente tem ABS, ele vai parar em espaço menor, como não é possível adivinhar, aumente a distância entre os dois veículos.

 Essa distância é fundamental nas estradas do Brasil, por questão de segurança e ordem, ou seja, a distância necessária do veículo da frente é parte da direção defensiva. Às vezes o motorista da frente está em considerável velocidade, distraído ele freia de repente, esse quadro representa um grande perigo para ocorrer colisão. O recomendado para quem tem pouca experiência em direção defensiva, é que se mantenha até 2 carros de distância do carro em frente.

É necessário estar atento também nas luzes de freio do carro a sua frente, esse é o aviso quando ele vai parar. A atenção deve ser de visão panorâmica sempre, observe até os carros que estão na frente do outro, pode-se perceber até que o motorista vai frear antes mesmo do próprio notar.

Nas rodovias que cruzam a grande São Paulo, as pessoas sempre têm medo, com a preocupação de frear imediatamente e saber que tem algum carro logo atrás. Existe uma tensão com esse tipo de possível acidente. Aliás, o perigo pode ser bem maior, a impressão nessas rodovias, é que o próprio carro vai ser atropelado, não ultrapassado. Um exemplo do que acontece, é uma carreta que ultrapassa a 110 km/h, a mesma não deveria passar de 90 km/h no trecho, um grande absurdo.

Aliás, há motorista que reclama dos caminhões que vêm em cima do carro e colam mesmo. Os caminhões não respeitam os outros motoristas, o mesmo com o limite da estrada e a carga que transportam. Na via Dutra, no trecho com curvas e descida, a velocidade máxima é de 80 km/h, e com um radar, em pistola, o consultor de trânsito facilmente mostra o comportamento irregular de motoristas. Poucos obedecem a essa regra de 80 km/h.

O consultor flagrou carro a 120 km/h, caminhão a 97 km/h, nessa via Dutra, e é fácil enxergar o perigo que essa situação gera paras todos que trafegam por ali. Foi visto um caminhão que se perdeu na curva fechada e acabou por tombar, sendo que a caçamba ficou caída na própria pista. O caminhoneiro, com certeza, atrapalhou a vida das pessoas que ali passavam e ainda por sorte, o mesmo sofreu ferimentos leves.

O consultor ainda lembra que um comportamento de risco, desse tipo, vários observados nessas rodovias, faz a incidência do acidente aumentar consideravelmente. Segundo ele, é por esse motivo que o Brasil tem números de guerra mesmo, mais de 40 mil mortos por ano em acidentes no trânsito brasileiro.

O problema do excesso de velocidade para o trânsito desse país, infelizmente é uma situação preocupante e com muita ocorrência. O resultado dessa infração é acidente, ferimentos, lesões graves, mortes, realmente as estatísticas chocam as pessoas. O trânsito é questão de um conjunto, nunca estamos sozinhos, uma atitude qualquer pode influenciar a segurança e a vida de todos na via.

Os condutores além de ter responsabilidade e atender às regras de trânsito, com certeza, contribuem com a segurança e diminuição de acidentes entre os veículos. É possível mudar as estatísticas para melhor, e trafegar com tranqüilidade nas rodovias de São Paulo e idem por todo o país, nos trechos urbanos ou de estradas.


FONTE: http://www.youtube.com/watch?v=idQXhT8zK-g  

0 comentários:

Enviar um comentário